Vigilância Ambiental confirma caso de raiva em morcego encontrado em Botucatu

A Vigilância Ambiental de Botucatu (SP) confirmou mais um caso de raiva em um morcego encontrado na cidade nesta terça-feira (16).

O animal estava caído no quintal de uma casa, que fica no Jardim Bom Pastor. De acordo com a vigilância, este já é o sexto morcego diagnosticado com raiva na cidade em 2018. Sendo que, cinco deles são insetívoros (se alimentam de insetos) e um é frugívoro (alimentação baseada em frutas).

De acordo com Valdinei Campanucci, supervisor de serviços da Saúde Ambiental e Animal, estes animais se abrigam nos forros das casas.

“Eles ficam principalmente nos forros. E, além disso, a iluminação pública atrai muitos insetos, o que atrai muitos dos insetívoros”, explica.

A raiva é uma doença que atinge o sistema nervoso central do ser humano e pode causar a morte. Segundo o infectologista Alexandre Barbosa, ela pode ser transmitida por meio de mordidas ou arranhões.

Em 2018, já foram registrados seis casos de morcegos contaminados pelo vírus da raiva em Botucatu — Foto: Adapec/Divulgação
Em 2018, já foram registrados seis casos de morcegos contaminados pelo vírus da raiva em Botucatu — Foto: Adapec/Divulgaçã

“Qualquer tipo de acidente entre o morcego e um animal doméstico, como cães, gatos e até cavalos, faz com que eles se tornem aptos a disseminar o vírus da raiva”, diz.

Por isso, a orientação é para que a população entre em contato com a Secretaria Municipal de Saúde assim que encontrar um morcego caído ou em locais não habituais, pois o animal pode estar doente.

“É importante não ter contato com o animal e também não deixar que animais domésticos cheguem perto. A vigilância pode ser acionada através do telefone (14) 3813-5055”, orienta Valdinei Campanucci.

Ainda, de acordo com a Vigilância Epidomiológica, de outubro a fevereiro é o período de reprodução dos morcegos e, nessa época, as ocorrências relacionadas a esses animais cresces em até 60%. Por isso, é importante que a vacinação dos animais domésticos esteja em dia.

E, em caso de contato com o morcego, a orientação é procurar atendimento médico o quanto antes.

Fonte: G1


Créditos: Ambiente Brasil