Tempestades matam nove em Portugal, Espanha e França

Telhados casas são vistos no meio da água com uma floresta no fundo
Casa inundada pelas águas do Rio Mondego, na vila de Montemor-O-Velho, em Portugal

Subiu neste domingo (12/11) para nove o número de mortos em consequência das tempestades que atingiram nos últimos dias Espanha, Portugal e França, enquanto a região se preparava para ventos mais violentos e chuvas fortes.

As tempestades Elsa e Fabien fizeram transbordar rios, derrubaram linhas de energia e árvores e interromperam o transporte ferroviário e aéreo na região, deixando mais de 118 mil famílias sem eletricidade.

Duas pessoas morreram em Portugal e sete, na Espanha, país mais afetado. Uma das últimas vítimas fatais registradas foi um pescador que foi arrastado das pedras para o mar na costa da Catalunha.

O governo local disse que três policiais e outro pescador tiveram que ser resgatados depois que tentaram salvar o homem no balneário de Sant Feliu de Guíxols, 100 quilômetros a nordeste de Barcelona.

As mortes na Espanha incluem uma sul-coreana de 32 anos, atingida por destroços que caíram de um prédio em Madri e um holandês de 68 anos, que se afogou ao praticar windsurfe em condições climáticas adversas na costa da Andaluzia.

Enquanto uma enfraquecida tempestade Elsa se deslocava sobre o Reino Unido neste sábado, a tempestade Fabien entrou rapidamente no continente europeu, levando ventos de 170 quilômetros por hora para a Galícia, no noroeste da Espanha, forçando o cancelamento de 14 vôos, de acordo com a operadora de aeroporto espanhola Aena.

Pessoas na pedra veem ressaca na Praia do Norte, em Nazaré, Portugal
Praia do Norte, em Nazaré, Portugal: país registrou duas mortes em consequência da tempestade Elsa

Cerca de oito mil famílias na Galícia ficaram sem energia devido a danos causados ​​a cabos elétricos pelo vento, disseram autoridades locais.

Oito parques da cidade de Madri permaneceram fechados no sábado por causa dos mau tempo. No entanto, autoridades espanholas disseram no domingo que Fabien estava se afastando rapidamente.

Parques e cemitérios também foram fechados em Bordeaux, no sudoeste da França, no sábado, enquanto o circo Arlette Gruss, montado sob uma grande tenda na praça principal da cidade, cancelou três apresentações.

As autoridades francesas de meteorologia colocaram 15 regiões no sudoeste do país em alerta laranja neste sábado, quando a tempestade atingiu a costa atlântica do país.

No sudoeste da França, ventos violentos deixaram 110 mil famílias sem eletricidade, disseram autoridades no domingo.

A rede ferroviária francesa da SNCF cancelou os serviços entre Bordeaux, Toulouse e Hendaye, no sudoeste, devido à probabilidade de ventos derrubarem árvores nos trilhos.

Funcionários da ilha mediterrânea francesa da Córsega fecharam todos os aeroportos da ilha por causa da tempestade que se aproximava. Os serviços de barca para o continente também foram suspensos.

Fonte: Deutsche Welle


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *