Sinaflor é aprimorado com novas ferramentas

imagem sem descrição.

O Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) foi aprimorado com três novas ferramentas que tornarão mais fácil visualizar informações da cadeia produtiva em todo o país, acessar funcionalidades a partir de dispositivos móveis e capacitar usuários.
Desde o último dia 18/12, vem sendo implantado em etapas um portal de Business Intelligence (BI) que analisa dados produzidos pelo sistema e produz relatórios atualizados em tempo real para dar mais eficácia às decisões de gestores públicos.

“Com alguns cliques é possível ter uma visão completa do fluxo de madeira, inclusive em uma perspectiva histórica. Isso permite perceber avanços, imperfeições e assim aprimorar cada vez mais os sistemas de controle”, afirma o coordenador-geral de Monitoramento do Uso da Biodiversidade e Comércio Exterior, André Sócrates.

A plataforma de BI já oferece análise de dados relacionados a espécies, produtos florestais e transporte, além de informações sobre usuários e estoques cadastrados no sistema do Documento de Origem Florestal (DOF). Desde 1° de janeiro os usuários podem gerar relatórios sobre autorizações e, a partir de 11 de fevereiro, o acesso ao portal de BI estará aberto para toda a sociedade.

Outra ferramenta de apoio ao Sinaflor é um aplicativo para dispositivos móveis como celulares e tablets que permite coleta de dados em campo, validação e realização de declarações de corte.

O Sinaflor também terá uma plataforma de Ensino a Distância (EAD) que permitirá capacitar remotamente novos operadores e servidores de órgãos ambientais.

O portal de Business Intelligence, o aplicativo móvel e a plataforma EAD foram desenvolvidos com recursos do Global Environment Facility (GEF), fundo criado durante a Conferência das Nações Unidas Rio 92 para o enfrentamento de problemas ambientais nos países em desenvolvimento e administrado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Fonte: IBAMA


Créditos: Ambiente Brasil