Sicredi planta nove mil árvores e conclui ação para neutralizar impacto ambiental de agências

O Sicredi concluiu o plantio de nove mil árvores, por meio do projeto Ecoeficiência, que visa neutralizar 3.516,2 toneladas de CO² emitidas pelas agências nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Em uma cerimônia simbólica no último dia 17, a instituição financeira cooperativa concluiu o projeto, que buscou compensar o impacto por meio da metodologia GHG Protocol – ferramenta mais usada por empresas e governos do mundo para entender, quantificar e gerenciar emissões de gases de efeito estufa. O inventário das emissões foi realizado por 548 agências ligadas à Central Sicredi PR/SP/RJ, referente ao ano base de 2017.

O plantio foi realizado no Parque Estadual das Araucárias, área de preservação ambiental localizada nos municípios de Galvão (SC) e São Domingos (SC) e que, desde 2016, conta com a parceria da Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP. “O apoio da Central e das demais cooperativas Sicredi é muito importante porque para nós esse é um momento histórico. O grande objetivo é fazer com que as emissões, que são inerentes a nossa parte operacional (luz, emissões de gás carbônico, consumo de papel), não causem impactos ambientais. Desta forma, estamos contribuindo com a conservação e restauração da natureza”, salientou o presidente da cooperativa, Clemente Renosto.

A atividade envolve as cooperativas ligadas à Central Sicredi PR/SP/RJ. “Com esse trabalho nós estamos fazendo a compensação do impacto ambiental. Daqui a 20, 30 anos, essa área (Parque Estadual das Araucárias) estará diferente, por uma ação nossa, por uma ação de cooperação”, completou André Alves de Assis, gerente de Desenvolvimento do Cooperativismo da Central Sicredi PR/SP/RJ.

Conectada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a ação atende ao menos cinco das 17 metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para construção de um mundo melhor. Além de contribuir com o meio ambiente, o Sicredi busca reforçar as raízes nas comunidades onde atua. Por isso, a escolha dos locais de plantio esteve diretamente conectada com as suas áreas de atuação nos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro. “Muitas empresas acabam optando por realizar ações para minimizar o impacto em lugares distantes, como a compra de créditos de carbono ou reflorestamento em outros países. No nosso caso, essa cerimônia de conclusão apenas comprova a nossa escolha por valorizar as pessoas, os associados e as comunidades onde atuamos, como afirma nossa missão”, explica o presidente Nacional do Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock.

Desde 2017 o Sicredi mantém o selo prata do Programa GHG Protocol, como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido nas agências, que produziram um inventário, mapeando suas emissões e as disponibilizando em uma plataforma online. A partir desse levantamento, a instituição financeira cooperativa teve os subsídios necessários para identificar o tamanho da ação compensatória necessária para a neutralização.

No Brasil, o programa é coordenado pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV). As empresas devem contribuir com a meta assumida pelo País no Acordo de Paris: o acordo oficial prevê que, até o ano que vem, as emissões de gases sejam reduzidas entre 36,1% e 38,9%. “Independentemente do setor e do tamanho, as empresas causam impacto de acordo com suas atividades. Nosso propósito é sempre buscar melhorias de nossas políticas para darmos o exemplo para os nossos associados e para a comunidade”, ressaltou Dasenbrock.

Esse avanço foi potencializado pela instituição em agosto de 2018 com a criação da  Superintendência de Sustentabilidade. A iniciativa, que deriva da Política de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental da instituição, tem papel de integrar e potencializar as práticas e iniciativas ligadas ao tema. 

Agências sustentáveis

Além de reduzir os impactos gerados, o Sicredi tem apostado em agências mais sustentáveis, com o investimento em energia fotovoltaica e coletores de água, por exemplo. Além disso, neste ano, inaugurou a primeira agência totalmente sustentável da Paraíba, em João Pessoa. Com conceito de arquitetura contemporânea, o ponto de atendimento integra a lista de agências Smart e foi construída a partir de 22 contêineres, gerando sua própria energia elétrica e captando água da chuva. Graças a essas características, está em processo de certificação para obtenção do Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), selo de maior reconhecimento internacional de sustentabilidade.

Outra novidade está no propósito de inclusão financeira e social a partir das agências Smart. Elas levam o conceito digital ao associado, democratizando o acesso aos produtos e serviços financeiros em pequenos municípios. O modelo foi adotado em Cafeara, Candói, no Distrito de Bragantina, no Paraná, e em Fernandópolis, no interior de São Paulo. Construídas em contêineres, essas agências também focam na sustentabilidade ambiental e de negócios.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros .


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *