Resumo da Semana: 15 a 21 de Março de 2020

Confira aqui as principais notícias e artigos que foram publicados durante a semana no Ambientebrasil.

Só a ponta do iceberg: seria a nossa destruição da natureza a culpada pelo coronavírus?

Apenas uma década ou pouco mais atrás, os cientistas pensavam que as florestas tropicais e os ambientes naturais intactos cheios de vida selvagem exótica eram uma grande ameaça para os seres humanos por abrigarem vírus e patógenos que levam a novas doenças, como ebola, HIV e dengue. Agora, esse pensamento está começando a mudar de paradigma: será que não é a destruição humana da biodiversidade que cria as condições para novos vírus e doenças, como o coronavírus (COVID-19)?

“Invadimos florestas tropicais e outras paisagens selvagens, que abrigam tantas espécies de animais e plantas – e dentro dessas criaturas, tantos vírus desconhecidos. Cortamos as árvores; matamos os animais ou os engaiolamos e os enviamos aos mercados. Rompemos os ecossistemas e liberamos os vírus de seus hospedeiros naturais. Quando isso acontece, eles precisam de um novo anfitrião. Muitas vezes, somos nós”, disse David Quammen, autor do livro “Spillover: Animal Infections and the Next Human Pandemic” (em tradução livre, “Propagação: Infecções Animais e a Próxima Pandemia Humana”), ao New York Times.

Em outras palavras, nós estamos criando as condições perfeitas para o espalhamento de doenças ao reduzir barreiras naturais entre animais que hospedam vírus e nós mesmos. “Os patógenos não respeitam os limites das espécies. Não estou surpreso com o surto de coronavírus. A maioria dos patógenos ainda não foi descoberta. Estamos na ponta do iceberg” destacou o professor da Universidade de Emory (EUA).

Levando em conta a globalização exponencial e a manutenção das atividades econômicas, precisamos mudar nossa relação com o meio ambiente, alterando as demandas por recursos naturais e pensando na biossegurança global – reforçando os cuidados de saúde e estruturando planos de mitigação e prevenção.

Notícias Relacionadas:

Pinguins passeiam por um aquário fechado para a visitação durante quarentena em Chicago

Esse é o maior beneficiário da pandemia de coronavírus

Água nos canais de Veneza fica cristalina após quarentena do coronavírus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *