Reciclus atinge marca de 175 toneladas de lâmpadas fluorescentes pós-uso coletadas e descontaminadas no Paraná

Se você é consumidor doméstico, já deve ter se deparado com a seguinte situação: o que fazer com as lâmpadas fluorescentes, depois que elas queimam? Essas lâmpadas possuem componentes que demandam um fluxo específico na coleta e destinação final. Por isso, o descarte incorreto, como no lixo comum, pode acarretar diversos problemas ambientais.

Com a finalidade de realizar a coleta e a destinação ambientalmente correta desses resíduos, o programa da Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa) disponibiliza no estado do Paraná um total de 218 pontos de coleta em 42 cidades, a fim de cumprir com a determinação do Acordo Setorial.

A Reciclus é uma organização civil sem fins lucrativos, criada pelos principais importadores de lâmpadas, para atuar como Entidade Gestora do processo, seguindo um modelo de operação autossustentável.

A iniciativa envolveu diversos segmentos da sociedade e atende à determinação da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), a Lei Federal nº 12.305/2010 que fala na responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos e na logística reversa (LR) como soluções para o descarte correto de itens que podem causar danos ao meio ambiente.

Participam do programa apenas as lâmpadas de uso doméstico, dos seguintes tipos: fluorescentes compactas e tubulares; de vapor de mercúrio, sódio ou metálico; e luz mista. Não há limite para descarte, desde que seja realizado por consumidor doméstico.

Desde 2017, já foram coletadas e descontaminadas 175 toneladas de lâmpadas fluorescentes pós-uso no estado, totalizando cerca de 1,2 milhões de unidades. Até 2021, estima-se que mais 53 pontos estejam instalados, em mais 11 municípios paranaenses.

As três cidades em que houve mais coletas no Paraná são Londrina (57,5 toneladas), Curitiba (40,8 toneladas) e Cascavel (20,5 toneladas).

Atualmente, a Reciclus está presente no Paraná, nas cidades de Almirante Tamandaré (1 ponto de coleta), Apucarana (1), Arapongas (1), Araucária (7), Bandeirantes (1), Cambé (1), Campina Grande do Sul (1), Campo Largo (1), Campo Mourão (1), Capanema (1), Cascavel (4), Castro (1), Cianorte (1), Colombo (9), Curitiba (30), Fazenda Rio Grande (2), Foz do Iguaçu (24), Francisco Beltrão (3), Guarapuava (4), Ibiporã (1), Irati (2), Jacarezinho (1), Lapa (1), Londrina (51), Mandaguari (1), Marechal Cândido Rondon (2), Marialva (1), Maringá (22), Nova Esperança (1), Paiçandu (2), Palmas (1), Paranaguá (1), Paranavaí (1), Pato Branco (2), Pinhais (4), Piraquara (1), Ponta Grossa (6), Rolândia (1), São José dos Pinhais (16), Sarandi (2), Toledo (3), União da Vitória (1).

A implantação dos pontos de coleta segue os critérios técnicos indicados no Acordo Setorial, como número de habitantes, área urbana, densidade populacional, domicílios com energia elétrica, poder aquisitivo, infraestrutura viária e acessibilidade.

Sobre a RECICLUS

A Reciclus é uma associação sem fins lucrativos que reúne os principais produtores e importadores de lâmpadas do Brasil, com o objetivo de promover o Sistema de Logística Reversa. Atualmente conta com 74 empresas associadas. O objetivo é envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de seu ciclo de vida e realizar a sua destinação final ambientalmente adequada.


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *