ONU lança publicação em português sobre metas de produção e consumo responsáveis

Aterros sanitários são uma das maiores fontes de emissões de metano. A administração adequada pode capturar o gás como uma fonte limpa de combustível, além de reduzir riscos à saúde. Foto: Banco Mundial / Curt Carnemark
Aterros sanitários são uma das maiores fontes de emissões de metano. A administração adequada pode capturar o gás como uma fonte limpa de combustível, além de reduzir riscos à saúde. Foto: Banco Mundial/Curt Carnemark

O que é gestão sustentável e eficiente dos recursos naturais? O que quer dizer manejo ambientalmente adequado? O que são práticas de sustentabilidade nas cadeias de produção e abastecimento? Esses e outros conceitos são tema do recém-publicado Glossário do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) nº 12 – Consumo e Produção Responsáveis. Publicação foi divulgada no mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho.

O documento explica termos e noções contidos nesse Objetivo Global. Elaborado pelo Grupo Assessor do Sistema ONU no Brasil para a Agenda 2030 e seus 17 ODS, o material serve de subsídio neutro para o debate sobre políticas públicas para a produção e o consumo responsáveis. A ideia é fomentar o diálogo entre indivíduos e instituições. As definições apresentadas no material foram organizadas por especialistas da ONU de forma colaborativa.

Desde a entrada em vigor da Agenda 2030 das Nações Unidas, em 2015, o Grupo Assessor da ONU no Brasil já lançou glossários referentes aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 5 (Igualdade de gênero), 6 (Água potável e saneamento), 7 (Energia limpa e acessível), 9 (Indústria, inovação e infraestrutura) e 13 (Ação contra a mudança global do clima).

“A série de glossários, um para cada ODS, tem como objetivo apresentar, de forma qualificada, definições internacionalmente acordadas, bem como aquelas observadas à realidade brasileira. O trabalho representa a continuidade da parceria entre o Sistema das Nações Unidas no Brasil e o Governo Federal para a implementação e transversalização da Agenda 2030 em todas as esferas governamentais e múltiplos setores interessados”, afirma o coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic.

“O ODS 12 é a referência mais relevante para organizações e indivíduos na temática de produção e consumo sustentáveis. O glossário surge como uma ferramenta fundamental para a construção de um caminho mais fluido no alcance das metas deste ODS, alinhando discursos, uniformizando termos, entendimento e linguagem”, acrescenta a oficial sênior de programas da ONU Meio Ambiente, Regina Cavini.

Segundo a especialista, com o glossário e o uso padronizado de conceitos, será possível garantir métricas melhores para avaliar o cumprimento do ODS 12 e relatar avanços.

Na avaliação do assessor sênior do PNUD e copresidente do Grupo Assessor da ONU no Brasil para a Agenda 2030, Haroldo Machado Filho, apresentar a definição de termos específicos para cada ODS é fundamental para a formulação de políticas públicas com enfoque no desenvolvimento sustentável.

“Esses glossários constituem, portanto, relevante ferramenta de apoio à compreensão integrada dos temas da Agenda 2030. Conhecer os conceitos por trás do compromisso firmado pelos países na Cúpula do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, em setembro de 2015, é fundamental para embasar a formulação de políticas, além de guiar sua implementação e acompanhamento ao longo dos próximos anos”, argumenta o especialista.

Fonte: ONU


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *