ONU e Nasa lançam plataforma para usar satélites no monitoramento de terras e meio ambiente

Em parceria com a Agência Espacial Norte-Americana (NASA), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) anunciou nesta semana (12) o lançamento de um portal online que promete tornar mais fácil e acessível o monitoramento do uso da terra por meio de satélites. Plataforma gratuita permitirá aos usuários “inspecionar” desde as florestas tropicais até as geleiras.

 

Imagem feita por satélite de Iquitos, no Peru, em meio à Floresta Amazônia. Foto: NASA/Good Free Photos
Imagem feita por satélite de Iquitos, no Peru, em meio à Floresta Amazônica. Foto: NASA/Good Free Photos

Em parceria com a Agência Espacial Norte-Americana (NASA), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) anunciou nesta semana  o lançamento de um portal online que promete tornar mais fácil e acessível o monitoramento do uso da terra por meio de satélites. Plataforma gratuita permitirá aos usuários “inspecionar” desde as florestas tropicais até as geleiras.

O sistema, conhecido como Collect Earth Online, dá acesso a imagens de satélite em alta resolução, produzidas por múltiplas fontes, além de imagens e mosaicos de fotografias históricos das redes de satélite da NASA e da União Europeia. Com a ferramenta geoespacial, a FAO espera facilitar a realização de pesquisas e a coleta de amostras.

“Essa inovação permite a coleta de dados atualizados sobre nosso meio ambiente e suas mudanças, de uma maneira mais eficiente e participativa, usando os especialistas locais que conhecem a paisagem e a ecologia subsistente”, explicou a chefe de Políticas e Recursos da Divisão de Silvicultura da FAO, Mette Wilki.

“Ela nos ajuda a obter e ampliar (as aplicações de) informações práticas em um momento no qual os desafios ambientais estão assumindo uma importância urgente e sem precedentes.”

Dan Irwin, da NASA, explica que o portal “explora quatro décadas de dados de satélites e pode ajudar países em todo o mundo a mapear e monitorar suas florestas”.

O especialista gerencia o projeto SERVIR, que desenvolve tecnologias geoespaciais de ponta para melhorar os processos decisórios sobre questões ambientais em países em desenvolvimento. A iniciativa é implementada pela NASA em parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

No início do próximo ano, o Collect Earth Online deverá ser integrado ao Sistema de Acesso, Processamento e Análise de Dados de Observação da Terra para o Monitoramento de terras (SEPAL). Esse outro projeto é uma plataforma da FAO baseada na nuvem. Com a articulação das duas iniciativas, será mais fácil utilizar dados na criação de mapas.

Em 2019, o portal da FAO e da NASA também fará parte da TimeSync, uma ferramenta de visualização por satélite criada pela Universidade do Estado do Oregon e o Serviço Florestal dos Estados Unidos.

De acordo com a agência da ONU, uma vez operando em sua capacidade plena, o Collect Earth terá novas funcionalidades, como a gestão de desastres e o monitoramento glacial. A FAO ressalta ainda que, por ser baseado na nuvem e ter código aberto, o sistema conseguirá ampliar o acesso ao monitoramento por satélite e prevenir perdas de dados — um ganho significativo quando recursos digitais e computacionais são limitados.

Isso traz perspectivas promissoras para empreitadas que vão desde tentar proteger o habitat natural da vida silvestre até projetos mais amplos que, por exemplo, mensuram os vínculos entre pobreza e biomassa, completou o organismo internacional.

Fonte: ONU


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *