Nenhuma espécie foi afetada por vazamento em Galápagos, afirma governo do Equador

Localização do porto Baquerizo Moreno, em San Cristóbal, Galápagos, onde neste domingo um naufrágio ocasionou um derramamento de diesel no mar

O vazamento de 2.270 litros de diesel ocorrido neste domingo na ilha de San Cristóbal não afetou nenhuma espécie da fauna única do arquipélago de Galápagos, afirmou o governo do Equador nesta segunda-feira à AFP.

“Nenhuma espécie foi afetada pelo vazamento”, informou o ministro do Meio Ambiente, Raúl Ledesma, assinalando que uma equipe de veterinários percorre a região analisando exemplares.

O local é habitado por leões-marinhos, tartarugas, aves e répteis, como iguanas, mas “nenhuma espécie foi afetada neste incidente, tampouco nas áreas turísticas. A situação é normal no arquipélago”, garantiu o ministro, que visita o local, catalogado como parte da reserva da biosfera. Ledesma agradeceu “a pronta reação das equipes de emergência, que evitou uma tragédia maior”.

Na véspera, em um píer de San Cristóbal, um guindaste caiu quando transportava um contêiner contendo um gerador elétrico para a embarcação Orca, que, com o acidente, desestabilizou-se e foi a pique. Ficaram submersos o gerador, o guindaste e a embarcação de transporte, que continha 600 galões de diesel, o que motivou um alerta no arquipélago, localizado a 1000 km do continente equatoriano.

Para dispor de todos os recursos necessários para enfrentar esta crise, principalmente pular os trâmites burocráticos, o presidente do Equador, Lenín Moreno, declarou a ilha de San Cristóbal em emergência, a pedido de autoridades locais.

“Durante a noite, a área poluída foi quase toda limpa. Esta manhã, temos apenas um pequeno vazamento de óleo, que esperamos eliminar nas próximas horas”, declarou o ministro do Meio Ambiente do Equador.

Fonte: AFP


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *