Letreiro famoso de Amsterdã é reinstalado em protesto pela preservação da Amazônia

As letras gigantes em frente ao Museu Nacional de História e Arte dos Países Baixos, o Rijksmuseum, em Amsterdã, na Holanda, foram alteradas para exibir a mensagem "I amazonia" em um protesto organizado pelo Greenpeace para chamar a atenção para a preservação da floresta. — Foto: Marten van Dijl/Greenpeace
As letras gigantes em frente ao Museu Nacional de História e Arte dos Países Baixos, o Rijksmuseum, em Amsterdã, na Holanda, foram alteradas para exibir a mensagem “I amazonia” em um protesto organizado pelo Greenpeace para chamar a atenção para a preservação da floresta. — Foto: Marten van Dijl/Greenpeace

Um protesto da ONG Greenpeace reinstalou o letreiro gigante que ficava em frente ao Museu Nacional de História e Arte dos Países Baixos, o Rijksmuseum, em Amsterdã, na Holanda. Entretanto, a mensagem agora foi alteradas para exibir a “I amazonia” em um ato para chamar a atenção para a preservação da floresta.

O letreiro original, com 22 metros de extensão por 3 metros de altura, foi removido em dezembro de 2018 após 14 anos de sucesso. Ele foi retirado do local por autoridades municipais por causa da concentração de pessoas no local. O marco era dos principais destinos de instagrammers e turistas.

“Apenas quando uma coisa se vai é que percebemos o quanto sentimos falta. A icônica placa atraiu a admiração e as lentes das câmeras de milhões de pessoas em todo o mundo. Ao trazê-la de volta como ‘Iamazonia’, o Greenpeace não apenas pede a proteção urgente da maior floresta tropical remanescente no mundo, mas também envia uma forte mensagem de solidariedade ao povo indígena e comunidades tradicionais que protegem a Amazônia contra o desmatamento”, disse Sigrid Deters, ativista de florestas e biodiversidade do Greenpeace Holanda.

Fonte: G1


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *