Inverno no Brasil: veja os recordes de temperaturas mínimas já registradas no país e o frio das cidades turísticas

Amanhecer gelado na Serra catarinense — Foto: Mycchel Legnaghi/Divulgação
Amanhecer gelado na Serra catarinense — Foto: Mycchel Legnaghi/Divulgação

A frente fria avançou e derrubou de novo as temperaturas no Sul e no Sudeste. Nesta quarta-feira (17), Campos do Jordão (SP) chegou a 1,6°CSão Joaquim (SC) teve mínima de -1,4°C.

Quem gosta deste clima de inverno pode aproveitar para viajar atrás de destinos que, historicamente, já bateram recordes negativos nos termômetros.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a menor temperatura já registrada no Brasil foi de -11,6°C, em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, a 500 km da capital. O termômetro chegou a este número por lá há 74 anos, em 1945.

Neste ano, os recordes mais recentes foram registrados no dia 7 de julho. Em General Carneiro, no Paraná, os termômetros marcaram -7,1°C. Em Itatiaia, no Rio de Janeiro, foi ainda mais frio: -8,1°C.

Geada foi registrada em São Joaquim em 7 de julho deste ano — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

Geada foi registrada em São Joaquim em 7 de julho deste ano — Foto: Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

A capital mais fria do Brasil é Curitiba, com mínima média de 13,4°C nos últimos 30 anos. O recorde de frio já registrado na cidade foi de -5°C em 1955.

Já nos principais destinos turísticos do país, as mínimas recordes são um pouco menos “frias”.

Em Bento Gonçalves, na região do Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, a mínima recorde foi de -4,5°C, registrada em julho de 2000.

Em Teresópolis, no Rio de Janeiro, a menor temperatura mínima registrada foi de -1,4°C em junho de 1933. Em Minas Gerais, Poços de Caldas já chegou a -3,2°C em 1942. Monte Verde, também em Minas, registrou -3,6°C em 2011

Geada no Parque Barigui, em Curitiba. Capital é a mais fria do país, com média de 13,4°C nos últimos 30 anos, segundo o Inmet. — Foto: Lud Rogério de Araújo Neto/Você na RPC
Geada no Parque Barigui, em Curitiba. Capital é a mais fria do país, com média de 13,4°C nos últimos 30 anos, segundo o Inmet. — Foto: Lud Rogério de Araújo Neto/Você na RPC

Confira abaixo as cidades indicadas pelo Ministério do Turismo como os melhores destinos do inverno no Brasil e as mínimas registradas nestes locais, de acordo com o Inmet:

  • Bento Gonçalves (RS): mínima de -4,5°C em 14 de julho de 2000
  • Gramado (RS): o Inmet não tem estação
  • Canela (RS): mínima de -3,9°C em 14/07/1972
  • São Joaquim (SC): o Inmet não tem estação
  • Petrópolis (RJ): mínima de 0,4ºC no Pico do Couto em 30 de julho de 2007
  • Teresópolis (RJ): mínima de -1,4ºC em 10 de junho 1933
  • Nova Friburgo (RJ): mínima de -1,1ºC, em 10 de junho 2011
  • Penedo (RJ): o Inmet não tem estação
  • Visconde de Mauá (RJ): o Inmet não tem estação
  • Campos do Jordão (SP): o Inmet não tem estação
  • Monte Verde (MG): mínima de -3,6ºC em 5 de agosto de 2011
  • Gravatá (PE): o Inmet não tem estação
  • Garanhuns (PE): mínima de 10ºC em 3 setembro de 1933
  • Serra do Tepequém (RR): o Inmet não tem estação
Temperaturas mínimas no Brasil — Foto: Infográfico: Guilherme Pinheiro/G1
Temperaturas mínimas no Brasil — Foto: Infográfico: Guilherme Pinheiro/G1
Canela (RS) decorada para a temporada de inverno de 2019. — Foto: Rafael Cavalli/SerraPress/Divulgação/Secretaria de Turismo de Canela
Canela (RS) decorada para a temporada de inverno de 2019. — Foto: Rafael Cavalli/SerraPress/Divulgação/Secretaria de Turismo de Canela
Monte Verde registrou -2,1º no dia 7 de julho, segundo o Inmet. — Foto: Nélson Pacheco
Monte Verde registrou -2,1º no dia 7 de julho, segundo o Inmet. — Foto: Nélson Pacheco
Geada em Maria da Fé, no Sul de Minas — Foto: William Siqueira
Geada em Maria da Fé, no Sul de Minas — Foto: William Siqueira
Monte Verde registrou temperaturas negativas em 9 de julho. — Foto: Rebeca Wagner
Monte Verde registrou temperaturas negativas em 9 de julho. — Foto: Rebeca Wagner

Fonte: RG1


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *