Incêndio na Califórnia tem número recorde de mortos

Avião participa de combate a incêndio na Califórnia
Avião participa de combate a incêndio na Califórnia

O número de mortos do incêndio florestal “Camp Fire”, no norte da Califórnia, aumentou para 42 nesta segunda-feira (12/11), fazendo com que este seja não apenas o pior incêndio da história do estado da costa oeste dos Estados Unidos como também o mais mortal. O Camp Fire atinge uma área de 470 quilômetros quadrados.

O total de vítimas foi confirmado após as autoridades encontrarem 13 corpos nas proximidades da cidade de Chico, registrando um aumento significativo em relação ao número de 29 mortos que havia sido anunciado no fim de semana.

USA Waldbrände in Kalifornien
Bombeiro numa rodovia em Simi Valley, na Califórnia

O incêndio também é considerado o mais devastador até os dias atuais em termos de destruição de propriedades, consumindo mais de 7,1 mil residências e outras estruturas desde o início, na quinta-feira passada, no condado de Butte, a cerca de 280 quilômetros de San Francisco.

O xerife do condado de Butte, Kory Honea, disse que 228 pessoas ainda estão na lista de desaparecidos e que cerca de 1.500 pedidos de busca foram registrados. Entre as pessoas que constavam nessa relação, 231 apareceram em condições de segurança. As autoridades, porém, dizem se preparar para um aumento do total de mortos.

Honea disse que foi solicitado o envio de três necrotérios móveis das Forças Armadas para a região, além de três grupos de antropólogos forenses e unidades de cães treinados para farejar cadáveres para ajudar nas buscas.

A maior perda de vidas ocorreu em torno da cidade de Paradise, onde a maioria dos edifícios foi reduzida a cinzas e escombros horas após o início do incêndio. Em torno de 52 mil pessoas permanecem sob ordens de evacuação. As chamas ainda ameaçam outras 15 mil construções.

Outro incêndio florestal – chamado de “Woolsey Fire” – em montanhas próximas a Malibu, no sul da Califórnia, matou duas pessoas, destruiu 435 construções e forçou o deslocamento de cerca de 200 mil pessoas.

Cerca de 9 mil bombeiros, muitos vindos de outros estados, batalham contra as chamas nos dois incêndios, além de outros menores no sul da Califórnia, apoiados por helicópteros e aviões.

Especialistas afirmaram que os incêndios florestais no estado são causados, em grande parte, pelas secas prolongadas que atingem grande parte do oeste americano.

Fonte: Deutsche Welle


Créditos: Ambiente Brasil