Iceberg enorme está quase rompendo de geleira na Antártida

Setas indicam o lugar da fenda na geleira (Foto: Landsat OLI/by Stef Lhermitte/Delft University of Technology)
SETAS INDICAM O LUGAR DA FENDA NA GELEIRA (FOTO: LANDSAT OLI/BY STEF LHERMITTE/DELFT UNIVERSITY OF TECHNOLOGY)

Imagens de satélite mostram uma grande fenda de quase 30 km na geleira de Pine Island, na Antártida. As fotos foram captadas entre 17 de setembro e 1 de outubro deste ano. Com isso, há o risco de um pedaço se romper e virar um icerberg.

Segundo Stef Lhermitte, professor do Departamento de Geociências e Remotas na Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, o rombo começou bem no meio da estrutura de gelo, onde ela encontra as águas oceânicas mais quentes – e ocasiona o derretimento por baixo.

Ele ainda alertou que a fenda só tem cerca de 10 km antes de um ou mais icebergs se soltarem da geleira. Se um único pedaço se romper como um inceberg, poderá ter 300 km² de tamanho. Caso seja mesmo grande, a parte podera ganhar um nome para identificação.

Área vermelha indica o tamanho que o iceberg pode ter ao se soltar (Foto: Landsat OLI/by Stef Lhermitte/Delft University of Technology)
ÁREA VERMELHA INDICA O TAMANHO QUE O ICEBERG PODE TER AO SE SOLTAR (FOTO: LANDSAT OLI/BY STEF LHERMITTE/DELFT UNIVERSITY OF TECHNOLOGY)

Este será o sexto evento de quebra de iceberg que Pine Island Glacier experimenta desde 2001. É natural que uma geleira se quebre, mas a região está criando icebergs mais frequentes do que o normal.

De acordo com Lhermitte, a nova ruptura pode acontecer em questão de semanas ou meses. “Espero que aconteça daqui a algum tempo neste verão antártico”, ele comentou.

Uma vez que a quebra acontecer, o iceberg provavelmente vai se manter congelado se ficar suspenso no mar na Antártida. Mas se as correntes oceânicas o levarem para o norte, ele vai derreter quando encontrar águas mais quentes.

Faixas mostram a diferença no tamanho da geleira (Foto: Landsat OLI/by Stef Lhermitte/Delft University of Technology)
FAIXAS MOSTRAM A DIFERENÇA NO TAMANHO DA GELEIRA (FOTO: LANDSAT OLI/BY STEF LHERMITTE/DELFT UNIVERSITY OF TECHNOLOGY)

As estruturas de gelo são importantes porque, assim como a sujeira da pia retarda o escoamento da água, elas impedem a geleira de fluir para o oceano. Assim que a próxima quebra acontecer, o Pine Island terá recuado cerca de 6 km em tamanho, escreveu Lhermitte no Twitter.

O professor declarou que é difícil dizer o motivo pelo qual Pine Island está perdendo gelo (a porção gelada que não toca o leito rochoso, mas se estende sobre o oceano). Mas pode ser que a água morna que derrete a geleira foi transportada do oceano profundo.

“A razão pela qual temos esse aumento de água morna é relacionada ao clima, mas é muito difícil dizer se isso está relacionado às mudanças climáticas”, ele afirmou. “A Antártida é um continente muito sensível para mudanças climáticas. Mas, para esse iceberg específico, é impossível inferir isso.”

Fonte: Revista Galileu


Créditos: Ambiente Brasil