Ibama impede captura diária de até 64 mil aves em rota migratória no sertão da PB

Foto: Ibama
Foto: Ibama

Operação de combate à caça e ao tráfico de arribaçãs (Zenaida auriculata) iniciada pelo Ibama no fim de setembro impediu a captura diária de pelo menos 64 mil aves em rota migratória no sertão da Paraíba. Agentes ambientais apreenderam e incineraram 16.130 armadilhas, cada uma com capacidade para aprisionar 4 pássaros por dia.

As multas aplicadas durante a Operação Migratorius II totalizam R$ 96,5 mil. Trinta e duas aves silvestres recolhidas com vida pela equipe de fiscalização foram devolvidas à natureza.

As operações de fiscalização na região foram intensificadas para evitar a matança de espécies e assegurar o ciclo reprodutivo.

A arribaçã é uma ave migratória de dorso pardo, com duas faixas negras nas laterais da cabeça e manchas nas asas. Nesta época do ano, a espécie faz ninhos diretamente no solo da caatinga, em áreas chamadas de pombais, que chegam a ter 12 km² de extensão, com 3 a 4 ninhos por km². Este hábito torna a arribaçã uma presa fácil para caçadores.

Fonte: Ibama


Créditos: Ambiente Brasil