FAPESP e União Europeia apoiarão pesquisas em poluição oceânica por microplásticos

A FAPESP lançou uma chamada para selecionar projetos colaborativos visando a redução da poluição oceânica por microplásticos, em suporte aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e com vistas à implementação dos objetivos da Declaração de Belém sobre Cooperação Atlântica.

A chamada foi lançada em conjunto com a União Europeia por meio da Iniciativa JPI Oceans e com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap).

Entre as instituições dos diversos países participantes da chamada estão a Secretaría de Estado de Investigación, Desarrollo e Innovación (SEIDI) da Agencia Estatal de Investigación (AEI), na Espanha, a Agence Nationale de la Recherche, na França, o Ministério da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF) e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de Portugal, com as quais a FAPESP mantêm acordos de cooperação.

Os temas de pesquisa da chamada devem ampliar os conhecimentos sobre as principais origens da produção de microplásticos, focando em métodos analíticos para identificação de micro e nanoplásticos, no monitoramento de sua distribuição e abundância em sistemas marinhos e dos efeitos que lhe imputam e, ainda, no desenho de estratégias que reduzam o despejo de plásticos nos mares, incluindo inovações em reciclagem, conscientização pública, mudanças comportamentais e análises socioeconômicas.

As propostas enviadas à FAPESP devem ter um pesquisador proponente no Estado de São Paulo e ao menos dois pesquisadores parceiros estrangeiros, cada um de um país diferente entre aqueles que participam da chamada. Atendida a composição mínima exigida, a participação de pesquisadores parceiros de outros estados brasileiros é encorajada.

No Estado de São Paulo, a FAPESP financiará pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e pesquisa, na modalidade Auxílio à Pesquisa – Regular, com adaptações específicas para esta chamada. As propostas devem ter duração de até três anos e orçamento máximo de R$ 100 mil anuais.

Proponentes do Estado de São Paulo deverão encaminhar suas propostas exclusivamente via SAGe, simultaneamente à submissão da proposta via JPI Oceans a ser feita pelo pesquisador coordenador da proposta, em conformidade com os procedimentos descritos na chamada internacional www.jpi-oceans.eu/calls/proposals/microplastics-marine-environment. A data-limite para submissão de propostas é 28 de fevereiro de 2019.

Instruções completas para pesquisadores do Estado de São Paulo estão disponíveis em: www.fapesp.br/12194.

Fonte: FAPESP


Créditos: Ambiente Brasil