Espanha declara “emergência climática”

Premiê espanhol, Pedro Sánchez discursa diante de logomarca da COP25
Premiê espanhol, Pedro Sánchez, durante Conferência da ONU sobre as Mudanças Climáticas, em Madri, em dezembro

O novo governo da Espanha declarou “emergência climática” nesta terça-feira (21/01), dando um primeiro passo formal para promulgar medidas ambiciosas para combater as mudanças do clima.

A declaração afirma que o governo socialista enviará ao Parlamento, dentro de cem dias, sua proposta de legislação climática. As metas coincidem com as da União Europeia, incluindo a redução das emissões líquidas de carbono para zero até 2050.

O governo de coalizão da Espanha quer que 95% da eletricidade do país seja produzida a partir de fontes renováveis ​​até 2040. O plano prevê também a eliminação da poluição por ônibus e caminhões e a transformação da agricultura numa prática neutra em carbono.

Os detalhes do plano devem ser divulgados quando a proposta for enviada para aprovação parlamentar.

Com a declaração de “emergência climática”, a Espanha se coloca entre os primeiros países a aprovarem tal medida, de cunho principalmente simbólico. Entre os governos no mundo a implementarem declarações do tipo estão Irlanda, Canadá e França.

Em novembro passado, o Parlamento Europeu aprovou uma resolução declarando “emergência climática”, tornando a Europa o primeiro continente a adotar a medida.

Além disso, mais de duas dezenas de cidades ao redor do planeta declararam “emergência climática” nos últimos anos.

Cientistas dizem que a década que acabou foi de longe a mais quente já registrada na Terra.

Fonte: Deutsche Welle


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *