Diretores ameaçam fechar escolas por excesso de lixo em Roma

A Associação Nacional de Diretores (ANP, na sigla em italiano) da Itália ameaçou fechar as escolas de Roma em função do excesso de lixo nas ruas e calçadas da cidade.

Lixo toma conta de rua em Roma, que enfrenta problemas na coleta
Lixo toma conta de rua em Roma, que enfrenta problemas na coleta

O alerta foi feito em uma carta enviada à prefeita Virginia Raggi, do antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S), que governa a capital há dois anos e meio, mas ainda não conseguiu solucionar um de seus maiores problemas crônicos.

Na carta, divulgada neste sábado (5), a entidade diz que o excesso de lixo “pode comportar, em alguns casos, até o fechamento das escolas, sobretudo as de ensino infantil e fundamental, cujo público é composto por crianças muito pequenas”.

Roma sofre com problemas na coleta de lixo há vários anos, mas a situação se agravou em dezembro passado, por causa do incêndio em um de seus principais aterros, que era capaz de tratar 700 toneladas de resíduos por dia, quase um quarto do total produzido pela cidade diariamente.

Já neste domingo (6), a ANP recuou e disse que, após um “insólito ativismo da AMA [empresa responsável pela coleta e tratamento de lixo], que se ativou para limpar as zonas circundantes”, todas as escolas de Roma devem abrir normalmente nesta segunda-feira (7).

“Mas continuaremos vigiando para que essas condições não se repitam”, avisou o presidente da associação no Lazio, Mario Rusconi.

Fonte: ANSA


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *