Cientistas estudam um “caso a três” de águias, que criam juntos os filhotes

 (Foto: Stewards of the Upper Mississippi River Refuge)
CIENTISTAS OBSERVARAM OS ANIMAIS (FOTO: STEWARDS OF THE UPPER MISSISSIPPI RIVER REFUGE)

Um grupo de águias virou notícia quando começou a criar três filhotes da espécie juntos. O “trisal”, composto por dois machos (Valor I e Valor II) e uma fêmea (Starr), divide as tarefas e vivem no mesmo ninho, construído à beira do Rio Mississipi, nos Estados Unidos.

Segundo a organização Stewards of the Upper Mississippi River Refuge, que vem documentando a vida dos pássaros em sua página no YouTube, não é a primeira vez que o fenômeno é registrado. Apesar de rara, essa configuração familiar já foi vista anteriormente na espécie.

O que diferencia esse “caso a três” é o fato de que ambos os machos copulam com a fêmea, enquanto, no passado, um dos machos atuava apenas como um tipo de “babá” para os filhotes do casal reprodutor.

Segundo a Sociedade Nacional Audubon, que vem documentando a atividade dessas aves, uma outra fêmea, Hope, fazia parte do grupo antes de Starr. “O macho era irresponsável para incubar os ovos e alimentar os filhotes, que, na verdade, eram suas únicas duas tarefas”, afirmou Pam Steinhaus, gerente de serviços de visitantes do refúgio.

Foi aí que Hope decidiu procurar outro parceiro. Contudo, pouco tempo depois do trio começar a viver junto, a fêmea foi morta num ataque de outras aves — em circustâncias consideradas misteriosas. “Os pesquisadores não encontraram nenhum sinal de Hope nem penas no chão onde ocorreu a luta”, afirmaram os cientistas.

Dessa forma, Valor I e Valor II continuaram criando os filhotes juntos por um tempo, até encontrarem Starr no outono de 2018. Eles estão unidos desde então e a primeira ninhada fruto da relação nasceu em março de 2019.

Fonte: Revista Galileu


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *