Casa de leilões Sotheby’s põe fim à venda de chifres de rinoceronte

Chifres de rinoceronte (centro) e presas de marfim são catalogadas por funcionários da alfândega de Hong Kong. — Foto: Reuters/Bobby Yip
Chifres de rinoceronte (centro) e presas de marfim são catalogadas por funcionários da alfândega de Hong Kong. — Foto: Reuters/Bobby Yip

A Sotheby’s se tornou neste sábado (24) a última casa de leilões a deixar de vender chifres de rinoceronte, ao retirar três lotes antigos de um leilão que será realizado em Hong Kong na próxima semana, após um protesto de grupos ambientalistas, seguindo os passos das casas Bonhams e Christie’s.

“A Sotheby’s rejeita qualquer sacrifício e comércio ilegal de animais selvagens em risco de extinção, e apoia firmemente os esforços de preservação feitos pela comunidade internacional”, afirma em um comunicado o presidente da casa de leilões na Ásia, Nicolas Chow.

A decisão foi tomada depois que a Bonhams cancelou a venda, em Hong Kong, de outros 21 lotes de esculturas feitas com este produto, avaliadas em US$ 3,87 milhões (cerca de R$ 14,8 milhões), segundo a Sociedade Humana Internacional (HSI).

A Christie’s já proibia este tipo de artigo em seus leilões.

Fonte: AFP


Créditos: Ambiente Brasil