Bebendo água de poça filtrada em camiseta, australiana sobrevive a 12 dias presa no deserto

Tamra McBeath-Riley e sua cadela Raya
Tamra McBeath-Riley e a cadela Raya que estavam presos em área remota da Austrália

Uma mulher que foi resgatada depois de passar 12 dias presa num ponto remoto de um deserto da Austrália afirmou ter sobrevivido à base de biscoitos e uma poça d’água.

Tamra McBeath-Riley estava com outras duas pessoas em um carro que ficou atolado no leito de um rio.

O trio decidiu então se separar em busca de ajuda. McBeath-Riley foi encontrada próxima do veículo, e seus companheiros de viagem ainda estão desaparecidos.

A polícia estima que eles estejam “gravemente desidratados” depois de ficarem presos no deserto por 13 dias.

‘Foi o que os manteve vivos’

A viagem da mulher de 52 anos com os companheiros Claire Hockridge e Phu Tran começou no dia 19 de novembro à tarde em Alice Springs, no Território Norte da Austrália.

No veículo estava também a cadela Raya, uma cadela Staffordshire bull-terrier que pertence a McBeath-Riley.

O grupo passava por uma área remota ao sul de Alice Springs quando o carro ficou preso no rio Hugh.

Foto de Alice Springs ensolarada, em 2019
Alice Springs é uma das maiores cidades do Território Norte da Austrália

Segundo McBeath-Riley, o grupo passou três dias tentando liberar o veículo, sem sucesso.

“Tentamos muitas vezes tirá-lo dali, mas não conseguíamos, o rio era muito largo”, relatou a sobrevivente a jornalistas do lado de fora do hospital para onde foi levada.

“Durante o dia, era tão quente que nos abrigávamos embaixo do carro. À noite era possível dormir dentro do veículo.”

A temperatura pode passar dos 40ºC na região.

Água filtrada em camiseta

Eles usaram todo o suprimento de água que tinham no carro, assim como bebidas alcoólicas, biscoitos e macarrão.

Foi então que o trio saiu em busca de outra fonte de hidratação e encontrou a poça. A água era fervida depois de ter sido filtrada com uma camiseta.

“Era bem suja, pouco higiênica, mas foi o que os manteve vivos”, afirmou a jornalistas Pauline Vicary, superintendente da polícia no Território Norte.

Eles decidiram se separar. Tran e Hockridge pretendiam caminhar em direção à rodovia. E McBeath-Riley ficou na área próxima ao veículo, por prever que sua cadela não sobreviveria a uma longa caminhada.

Ela foi encontrada a quase 1,5 km dali por uma equipe de resgate depois que helicópteros avistaram marcas de pneu.

cachoeira no território norte
Temperatura na região do Território Norte pode passar dos 40ºC durante o dia

“Ela passou por um momento muito traumático”, disse Vicary. “Ela ficou onde havia aquela água, bebendo aquilo, e foi o que a levou adiante.”

Ainda não está claro se a cadela foi encontrada com ela, que foi levada às pressas para um hospital por causa de seu quadro de desidratação.

Ao ser encontrada, a sobrevivente achou que seus parceiros já haviam sido resgatados.

A polícia ainda faz buscas por Tran e Hockridge, apesar das dificuldades que a região impõe às tentativas de localizá-los.

Há dunas de areia, pedras e áreas de mata fechada, por exemplo.

Por isso, as equipes de resgate decidiram fazer buscar a pé para complementar a varredura feita por helicóptero.

Fonte: BBC


Créditos: Ambiente Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *