100 tartarugas ameaçadas de extinção são roubadas nas Ilhas Galápagos

Tartaruga-das-Galápagos (Foto: Wikicommons)
TARTARUGA-DAS-GALÁPAGOS (FOTO: WIKICOMMONS)

123 jovens tartarugas-das-galápagos foram roubadas de uma instalação criada para tentar salvar a espécie nas Ilhas Galápagos. “Elas foram levadas todas de uma vez. Foi um verdadeiro roubo”, afirmou o político local Washington Paredes à agência de notícias AFP. “Elas estão aqui. Se alguém quer aparecer de noite e roubá-las, eles conseguem”, completou, explicando que o complexo de Isla Isabella não tem muitas medidas de segurança.

As ilhas vulcânicas do arquipélago de Galápagos, a 906 quilômetros da costa do Equador, são o lar de muitos organismos endêmicos, incluindo diversas espécies de icônicas tartarugas gigantes.

Dos 15 estimados tipos distintos das tartarugas gigantes de Galápagos que viviam ali desde a chegada do homem, no final do século XVI, quatro foram extintos e o resto encontra-se em estado de ameaça a quase crítico.

Estas tartarugas são espécimes incríveis graças a uma capacidade absurda de adaptação. A Chelonoidis é considerada a espécie das maiores tartarugas do mundo, podendo ter 1,87m e 385 kg durante seu período de vida, que pode ultrapassar 170 anos. Graças a esse imenso corpo, elas têm espaço para reservar grandes quantidades de água e gordura – o que, combinado com seu metabolismo lento de réptil, permite que ela passe até um ano sem coletar novos recursos.

Tristemente, são estas características que as fazem ser alvo de caça. Quando exploradores, piratas e caçadores de baleia começaram a utilizar as ilhas Galápagos como base, perceberam que as tartarugas nativas rendiam excelentes (e, de acordo com registros históricos, deliciosos) estoques de comida. Lentas e indefensáveis, foram roubadas aos milhares das ilhas e levados para navios.

Uma investigação está sendo conduzida para buscar os responsáveis pelo crime, que podem receber uma pena de até 10 anos de prisão.

Fonte: Revista Galileu


Créditos: Ambiente Brasil