COALAS BEBEM ÁGUA QUE ESCORRE DE ÁRVORES

COALAS BEBEM ÁGUA QUE ESCORRE DE ÁRVORES — E OS CIENTISTAS NÃO SABIAM DISSO

Deixe um comentário / Notícias Geral / Por guruit

A novidade, descoberta a partir de observações ao longo de 13 anos, contraria a crença de que os animais apenas absorvem o líquido dos alimentos consumidos

COALAS BEBEM ÁGUA QUE ESCORRE DE ÁRVORES

Cientistas descobriram que coalas bebem a água que cai das chuvas pelos troncos das árvores (Foto: Reprodução/Echidna Walkabout and Koala Clancy Foundation)

Cientistas da Universidade de Sydney, na Austrália, descobriram um novo comportamento dos coalas: eles bebem a água que escorre pelas árvores. O achado surpreendeu os pesquisadores, já que, até então, acreditava-se que eles apenas absorviam a umidade das plantas consumidas.

O estudo, publicado na revista científica Ethology, descreve que esses animais lambem as gotinhas que escorrem nos troncos lisos das árvores durante as chuvas. “Por muito tempo pensamos que eles ganhavam a maior parte da água necessária para sobreviver nas folhas de goma com as quais se alimentam”, afirma, em nota, Valentina Mella, autora da pesquisa. “Mas agora nós os observamos lambendo a água dos troncos das árvores. Isso altera significativamente nossa compreensão de como os coalas tomam a água da natureza. É muito emocionante”.

A equipe coletou imagens de coalas bebendo água feitas por cientistas e ecologistas entre 2006 e 2019. Ao todo, foram 44 observações de coalas ao ar livre lambendo a água que escorria de um tronco de árvore durante ou imediatamente após a chuva. Em duas delas, uma coala adulta e um coala macho chamaram atenção ao beberem água por 15 e 34 minutos ininterruptos, respectivamente.

“Como os coalas são animais noturnos e sua observação raramente ocorre durante fortes chuvas, é provável que o comportamento deles tenha passado despercebido e, portanto, tenha sido subestimado no passado”, diz Mella.

A pesquisa pode ser um alerta para as autoridades australianas, pois o país está sofrendo o maior período seco já documentado. Além disso, o estudo pode ser uma base para investigações sobre quando e como os bichinhos podem ter acesso à água e se a suplementação é necessária para algumas populações.

“Esse tipo de comportamento depende dos coalas serem capazes de experimentar chuvas regulares para acessar água e indica que eles podem sofrer sérios prejuízos se a falta de chuva comprometer sua capacidade de acesso”, alerta Mella.

Fonte: Revista Galileu

Créditos: Ambiente Brasil


Solicite um orçamento